Carregando...

Carregando...

Carregando...

Selecione uma opção

Por favor selecione um Sexo para comprar!

Bem-vindo(a) à Farfetch, faça login ou cadastre-se

Como Usar

segunda-feira, 27 de março de 2017

Os segredos do estilo minimalista

Compartilhar

A máxima do menos é mais nunca fez tanto sentido quanto no estilo minimalista. Uma das grandes tendências dos anos 90, a moda clean vem pegando carona no revival da década para mostrar que sua filosofia continua mais relevante do que nunca.

 

Apesar de ser descomplicada no visual, a moda minimalista é complexa na execução. Quando bem interpretada, ela esconde uma essência multifacetada que passa longe da monotonia, lançando mão de recursos que garantem um resultado de alto impacto.    

moda minimalista

Tecidos e texturas

 

O look monocromático em tons neutros é um dos pilares do minimalismo. Dentre as frases mais famosas de Yohji Yamamoto, um dos grandes representantes do estilo, está: “A cor preta é modesta e arrogante. É despojada e fácil, mas misteriosa. Porém, acima de tudo, o que a cor preta diz é: eu não te incomodo e você não me incomoda”.

 

De fato, o look all black está sempre presente nos guarda-roupas minimalistas, assim como produções em cinza, marinho e branco. O segredo para criar interesse na ausência de cores é apostar em um mix de tecidos e texturas – misturar couro, seda, lã e denim do mesmo tom em um único look, por exemplo.

 

Alexander Wang sempre traz peças inusitadas em preto e cinza que podem ser combinadas entre si. Já a Jil Sander investe em cortes primorosos e tons neutros para um minimalismo cheio de interesse.

 

Mas engana-se quem pensa que a tendência minimalista só funciona com cores sóbrias. Haider Ackermann prova que é possível manter a simplicidade mesmo em tons como coral e lilás, como demonstrado por Tilda Swinton no tapete vermelho.

 

A Ann Demeulemeester, outra grife icônica da moda minimalista, também colocou tons terrosos, transparências e peças metalizadas ao lado de seus tradicionais pretos, cinzas e brancos na passarela de primavera.  

 

Corte e gênero

 

Outro elemento essencial da moda minimalista é o corte. Com poucos detalhes, a construção da peça fica em total evidência. Designers como Victoria Beckham e 3.1 Phillip Lim criam vestidos femininos, versáteis e clean onde a grande atração é o caimento perfeito. As peças transitam com tranquilidade de reuniões de trabalho a coquetéis.

 

Do outro lado da escala, o minimalismo também propõe roupas que estejam acima das noções históricas de gênero. “Há elementos masculinos e femininos em ambos [os gêneros] e há muito mais vida se você os representa tanto em homens quanto mulheres”, diz Ann Demeulemeester.

 

Helmut Lang vêm apostando em uma moda andrógina há décadas e, depois de alguns anos afastada das passarelas, voltou com peças inspiradas pela alfaiataria.

 

Em looks monocromáticos – seja em preto, branco ou caramelo – a grife desfilou calças cargo, trench coats e coletes longos para o outono deste ano. A essência tipicamente masculina veio combinada com algumas doses de feminilidade, como blusas de seda.

 

Minimalismo brasileiro

 

Inspirada pelos grandes mestres da simplicidade, como Yohji Yamamoto e Rei Kawakubo, da Comme des Garçons, a designer da UMA, Raquel Davidowicz é uma das entusiastas que mantêm a moda minimalista em alta no Brasil desde os anos 90.

 

Segundo ela, o estilo vem ganhando aos poucos o público brasileiro, inspirado pelo estilo de vida americano. O estilo minimalista made in Brazil também é trabalhado pela Tufi Duek, grife ideal para quem quer experimentar com tecidos e processos tecnológicos.

 

Se você prefere uma simplicidade mais desconstruída, a Huis Clos é o seu ponto de partida, enquanto Gloria Coelho aproxima o estilo de uma proposta futurista. Tanto para a primavera quanto para o outono deste ano, Gloria investiu em looks minimalistas com modelagens geométricas. Os tecidos metálicos foram destaque da primeira coleção e o couro deu vida a novas propostas de alfaiataria para os dias mais frios.

 

Inspirada em Game of Thrones, a designer criou longos vestidos de couro com recortes assimétricos para levar o minimalismo aos looks de festa.

 

Peças indispensáveis

 

Algumas peças essenciais ajudam a montar um guarda-roupa minimalista prático e contemporâneo. Um vestido bem clean abre caminho para várias interpretações e é um bom ponto de partida para quem quer aprender como ser minimalista nos dias de hoje.

 

Para uma produção mais sexy, aposte em um slip dress – Alexander Wang, Helmut Lang e Calvin Klein trazem versões em cores neutras. Já para um visual mais sóbrio, invista na simplicidade da The Row. A grife das irmãs Olsen, aliás, também é o destino certo para calças de alfaiataria, outra peça-chave do look minimalista que ganha modernidade em comprimentos cropped.

 

Um bom blazer ou casaco atua como curinga do estilo. Os casacos Max Mara são investimentos atemporais, assim como o blazer Stella McCartney.

 

A assimetria também é muito bem-vinda no minimalismo atual. Prova disso são as coleções mais recentes da Jil Sander, outra grife que vem defendendo a simplicidade desde sua criação (sua fundadora é conhecida como a “rainha do menos”).

 

Transformando o design de blazers e calças sociais, incluindo sobretudos que ressurgem como macacões e vestidos, a marca propôs estruturas desconstruídas, acabamentos assimétricos e recortes.

 

Nos pés, a ideia do conforto – outro tema recorrente no minimalismo – continua em alta. Sapatos oxford e brogues completam looks mais andróginos e sandálias de tiras trazem uma dose de descontração.

 

Finalize o look com uma bolsa neutra, deixe os outros acessórios em casa e voilá

minimalismo
País da entrega Seu pedido será enviado para Brasil e o seu endereço de cobrança é BRL R$ .
An error occurred while fetching the countries or regions

Aguarde

Nossa Política de Cookie

Aguarde

An error occurred while fetching the content
Nossa Política de Cookie

Aguarde

An error occurred while fetching the content