Carregando...

Carregando...

Carregando...

Selecione uma opção

Por favor selecione um Sexo para comprar!

Bem-vindo(a) à Farfetch, faça login ou cadastre-se

Como Usar

segunda-feira, 6 de março de 2017

Artsy Moda: Peças para apostar no estilo

Compartilhar

Yves Saint Laurent foi o primeiro grande estilista a se apropriar do universo das artes para criar coleções marcadas pela artsy moda. Em 1965, ele apresentou o famoso Mondrian Dress, inspirado nas telas geométricas do pintor holandês – um sucesso retumbante que até hoje é referência na história da moda. O conceito também serviu como base para peças da coleção inverno 2016, como suéteres e cardigãs com boquinhas surrealistas, que migram facilmente para o verão na companhia de peças mais leves.

 

De lá para cá, mais de 50 anos se passaram e o namoro entre museus e passarelas se confirmou como uma das tendências mais fortes de todos os tempos. Roupas artsy, aliás, são uma das principais propostas para embarcar no espírito do verão 2017 de um jeito pop e ao mesmo tempo cult – prova disso é que a edição brasileira da revista Vogue dedicou a capa de julho ao estilo, inspirando-se no trabalho de Adriana Varejão.

 

Não é à toa que marcas como a italiana Marni, uma grande lançadora de tendências, apostam na estampa artsy (especialmente em color block) e no vestido estampado há várias temporadas. Eles são uma espécie de marca registrada da estilista Consuelo Castiglioni, uma das designers favoritas de mulheres sofisticadas como a consultora de moda Costanza Pascolato, referência unânime quando se trata de bom gosto.

estampa artsy

Da passarela para a vida real

 

Na hora de montar um look de inspiração artsy, a imaginação é o limite. Como a tendência já pressupõe uma liberdade artística, a dica é seguir o seu próprio estilo e lembrar de adequar a roupa a situações específicas.

 

O mix de estampas – geométricas e florais, por exemplo – é sempre uma boa alternativa para quem é fã de produções avant-garde. Considere a combinação entre camisas floridas da Mary Katrantzou e saias listradas da Dolce & Gabbana, duas marcas que também são reconhecidas por suas roupas artsy. Este é um tipo de visual que funciona em festas mais informais, sobretudo no verão, além de exposições e vernissages.

 

Outra opção é eleger apenas um foco de destaque – passando uma imagem mais discreta, sem deixar de lado a verve moderna. Um look criado com saia estampada e camisa branca, com modelagem masculina, está à prova de erro e pode ser usado em almoços ou escritórios casuais.

 

Novas formas

 

Como se não bastassem as estampas, novas formas também merecem ser levadas em consideração na busca pelo visual artsy. As calças pijama e chemises da Valentino apresentam uma proposta relax, com uma vibração balneário, em sintonia com o verão. Para embarcar com tudo neste mood, troque os saltos pelas flats.

 

Já amarrações e volumes, como culottes com babados e tops assimétricos, são outros detalhes que remetem automaticamente à escola das artes plásticas. Eles foram vistos nas passarelas de marcas como Roksanda, expert em unir os universos da moda e das artes – a grife já fechou parcerias com a Joseph and Anni Albers Foundation e com o Studio Voltaire.

 

Esta tendência também faz parte do street style, sendo um dos truques mais usados pelas influencers digitais. Assim, se você quiser se destacar em fotos, pode muito bem lançar mão do recurso.

 

Accessorize me!

 

Por último, mas não menos importante, os acessórios com influência artsy se consagraram como must have do verão. Em sintonia com a Bienal de São Paulo, a Blue Birds Shoes trabalhou em parceria com a artista plástica Olivia Lambiasi para criar uma coleção cápsula repleta de loafers e shower flats com respingos de tinta que remetem aos trabalhos de Jackson Pollock.

 

Os grafites típicos das ruas atraem atenção mundial graças a artistas como Os Gêmeos, e agora também são transportados com frequência para bolsas sofisticadas que ganham ainda mais destaque por conta das intervenções artísticas.

 

E, por falar em it bags, a designer Olympia Le-Tan, nome em evidência no circuito fashion, acaba de lançar bolsas inspiradas no trabalho de Keith Haring, referência marcante da cena cultural dos anos 80. “Eu era obcecada por ele quando era criança. O trabalho de Haring é tão divertido e cheio de cor. Parece ingênuo, mas na verdade é muito politizado. Este é um dos motivos pelos quais gosto tanto dele.”

 

Independentemente da referência usada – impressionismo, color block ou surrealismo – uma coisa é certa: usar acessórios artsy para completar looks neutros é o caminho mais fácil para embarcar na moda 2017. 

 

roupas artsy
País da entrega Seu pedido será enviado para Brasil e o seu endereço de cobrança é BRL R$ .
An error occurred while fetching the countries or regions

Aguarde

Nossa Política de Cookie

Aguarde

An error occurred while fetching the content
Nossa Política de Cookie

Aguarde

An error occurred while fetching the content