Carregando...

Carregando...

Carregando...

Selecione uma opção

Por favor selecione um Sexo para comprar!

Bem-vindo(a) à Farfetch, faça login ou cadastre-se

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Estilo Sofia Coppola: Cinema e moda!

Compartilhar

Seja atrás das câmeras, seja no dia a dia, o estilo Sofia Coppola é uma marca inconfundível. Filha do aclamado cineasta Francis Ford Coppola, ela constrói uma carreira sólida como diretora graças a filmes com uma assinatura estética singular, que evidenciam um invejável senso fashion.

 

Ainda criança, ela pôde se familiarizar com o universo cinematográfico ao atuar em diversos longas dirigidos pelo pai. Na adolescência, adentrou o mundo da moda por meio de um estágio na sede da Chanel, em Paris. “Eu queria ser uma editora da Vogue, como Diana Vreeland”, revela.

 

Entre o cinema e a moda, a genética falou mais alto. Aos 44 anos, Sofia Coppola é uma diretora tão relevante quanto o próprio Francis desde que recebeu três indicações ao Oscar por seu filme Encontros e Desencontros. O pai é um fã confesso, e já chegou a comentar: “Tenho muito a aprender com minha filha. O minimalismo dela expõe minhas próprias limitações”.

Sofia Coppola

Ritual de iniciação

 

Nos anos 80, Sofia Coppola teve a oportunidade de conviver de perto com o “Kaiser” Karl Lagerfeld enquanto estagiava na grife fundada por Coco Chanel. “Eu tinha uns 15 ou 16 anos, foi muito emocionante. Trabalhei no estúdio de design por dois verões, então pude ver o Karl fazendo croquis para as coleções de alta-costura”, relembra a cineasta. “Eu fazia trabalhos de estagiária, como servir cafezinhos, mas só estar perto dele foi muito inspirador”.

 

No início dos anos 90, ela atuou como modelo em editoriais de revistas adolescentes como a Seventeen e aos 22 anos já era dona de sua própria grife, a alternativa Milk Fed. Composta por uma linha ultrajovem de saias e camisetas, a marca pegou carona no movimento grunge e contou com a colaboração de outro ícone de estilo - Kim Gordon, a baixista da banda Sonic Youth.

mundo da moda Karl Lagerfeld

Dream team

 

Figurinha carimbada na indústria da moda e celebrada pelo seu estilo tomboy chic, Sofia Coppola foi convidada por Marc Jacobs para ser o rosto da campanha de seu perfume homônimo em 2001, dando início a uma amizade (e parceria) icônica.

 

Alguns anos mais tarde, ela foi escalada para assinar uma bolsa com o seu nome enquanto Jacobs ocupava o cargo de diretor criativo da Louis Vuitton. A bolsa Sofia Coppola fez tanto sucesso que ganhou uma releitura em couro perfurado com visual retrô esportivo em 2016. “Desenhei algo simples, como as bolsas que eu e minhas amigas usamos”, declarou.

 

Além de musa e designer, Sofia também dirigiu o comercial da fragrância Daisy para Jacobs, com total liberdade criativa. “Temos uma confiança implícita. Marc é família para mim”, disse ela. “Quando a amizade é verdadeira ela não termina”, disse ele, explicando um dos relacionamentos mais consistentes que o mundo fashion já viu.

 

Filme-à-porter

 

De vestidos luxuosos a sapatos incríveis, a moda naturalmente tem lugar de destaque nos filmes de Sofia Coppola.

 

Em seu longa de estreia, As Virgens Suicidas (1999), ela chamou atenção com uma estética anos 70 sem clichês. Com vestidos românticos de renda e saias maxi com estampas florais delicadas, ela retratou o universo trágico de quatro adolescentes da época.

 

Encontros e Desencontros (2003) é uma ode ao escapismo e levemente inspirado em sua união com o diretor Spike Jonze. No filme, Scarlett Johansson aparece de cara lavada e com looks básicos, como os preferidos pela própria Sofia.

 

O maior fashion statement veio com Maria Antonieta (2006), que recebeu o Oscar de melhor figurino. Manolo Blahnik criou vinte modelos de sapatos para o filme, e um par de desgastados Chuck Taylors, da Converse, pode ser visto junto à extravagante coleção da rainha francesa, para alegria dos fashionistas.

Figurino Maria Antonieta

Sob um olhar mais crítico, a moda também é abordada em Bling Ring – A Gangue de Hollywood (2013), inspirada no caso real de um grupo de adolescentes que invade closets de famosos como Lindsay Lohan e Paris Hilton para roubar joias e casacos de pele.

 

Em 2016, Sofia dirigiu uma versão da ópera La Traviata, com figurino assinado por Valentino, e seu mais recente projeto é o remake de The Beguiled, filme de 1971 originalmente protagonizado por Clint Eastwood e recebeu o nome de “O estranho que nós amavamos” que estréia no Brasil em Agosto de 2017.

 

A escolha de Sofia

 

Com a confiança de uma mulher no auge da vida familiar a profissional, ela não precisa de roupas chamativas para se destacar. Sendo assim, o estilo Sofia Coppola é atemporal, porém moderno, com destaque para as silhuetas lineares, maquiagem minimalista e os óculos de sol que preservam a privacidade.

 

Membro do Vanity Fair Fashion Hall of Fame desde 2007 e grade fã de alfaiataria, ela é presença garantida nas listas das personalidades mais bem-vestidas todos os anos, graças aos seus looks monocromáticos finalizados por sapatilhas Tod’s e às produções românticas usadas nos red carpets. Um exemplo é o vestido Michael Kors índigo usado em Cannes em 2014, best seller até hoje.

 

“Gosto de estar arrumada mesmo na correria. Prefiro roupas que não sejam muito específicas para uma estação, e que eu possa usar por anos a fio”, explica. “Minha biografia provavelmente vai se chamar ‘Você Tem Essa Peça Em Azul Marinho?”

 

o estilo Sofia Coppola