Carregando...

Carregando...

Carregando...

Selecione uma opção

Carregando suas notificações...

Você não tem novas notificações.

Avisaremos quando chegarem novos itens para você.

Por favor selecione um Sexo para comprar!

Bem-vindo(a) à Farfetch, faça login ou cadastre-se

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Street Style e a Semana de Moda em Milão

Compartilhar

A cada edição da semana de moda em Milão, a cidade mostra por que é um dos maiores centros de estilo do mundo não só nas passarelas, mas também nos looks que desfilam pelas ruas.

 

Caracterizada por elementos clássicos, mas sempre com um toque de vivacidade e nostalgia, a moda Itália é bem-humorada e irreverente.

 

E, apesar de ser conhecida por uma feminilidade arrebatadora, ela mostra que também sabe brincar com a androginia. De saias floridas a ternos completos, a Milan Fashion Week comprova a essência multifacetada da moda de rua italiana.

Milan Fashion Week

De um lado para o outro

 

Uma das grandes tendências das últimas edições da semana de moda surgiu nos cabelos, com variações de penteados de lateral. Eles vieram em looks lisos e compridos, em tranças, cachos e também em rabos discretos e andróginos. A ideia, nesse caso, é passar uma mensagem clássica e sofisticada.

 

O look marcou presença nas passarelas, com grifes como Rodarte e Michael Kors incluindo o penteado em seus desfiles de primavera 2016, e também foi visto na moda street style. A designer Delfina Delettrez, por exemplo, combinou o visual com peças assinadas pela grife de sua família, a Fendi.

 

Já a modelo Stella Maxwell deu um toque rocker e rebelde ao look, que acompanhou com uma jaqueta de couro com bordados floridos assinada por Christopher Kane. A peça, aliás, já foi vista na cantora FKA Twigs, outro fashion icon que faz sucesso com os cabelos soltos e para um lado só.

 

Androginia em alta

 

A tendência andrógina vai além dos penteados e surge também em mulheres de terno completo ou blazers arrematando saias. Até mesmo fashionistas conhecidas pelo estilo mais sedutor, como a jornalista Anna Dello Russo, já foram vistas usando terno nas ruas de Milão.

 

A modelo Saskia de Brauw, por exemplo, acompanhou os desfiles da MFW usando um look masculino com inspiração no começo do século passado. Redobrando sua beleza andrógina, ela apostou em calças largas de linho marrom assinadas por Yohji Yamamoto, suspensórios pretos e tênis Converse.

 

O conforto dos sapatos baixos é um dos atrativos desse look, como demonstrado pela jornalista russa Natasha Goldenberg ao usar terno verde e mocassins durante a edição de outono. Mas a tendência também pode vir equilibrada por toques mais femininos, como camisas estampadas e sandálias de salto.

 

Flare and beautiful

 

Ainda no campo do conforto e da androginia, uma das peças onipresentes em Milão é a calça flare. Versátil, ela vem acompanhada de camisas e casacos grandes e aconchegantes para quem prefere um look mais clássico e comportado.

 

Na correria de uma semana de moda, uma produção como a de Julia Stegner durante a edição de outono 2016 é uma ótima pedida que alia conforto e muito estilo. A modelo alemã colocou um casaco branco sobre um suéter de lã cinza de Christopher Kane, e quebrou a seriedade da calça flare com tênis Adidas.

 

Nessa mesma proposta, a stylist Ada Kokosar usou calça flare de couro preto junto a um casaco de camurça bege da Loewe. Esse mesmo tom também apareceu na flare da designer Yoyo Cao, acompanhada por um suéter da Philosophy di Lorenzo Serafini.

 

Saias românticas

 

Androginia à parte, a feminilidade e o romantismo italianos não poderiam ficar de fora da MFW. A maior representante do estilo atualmente é a saia rodada e em comprimento midi. Trazendo um saudosismo bucólico da Toscana, a saia é uma das peças preferidas das participantes do evento, usada mesmo por quem chega de bicicleta.

 

Em edições passadas, a agente de casting Natalie Joos foi de bike à Milan Fashion Week usando um look clássico com saia plissada preta, scarpin de salto agulha e um chapéu fedora preto de abas largas.

 

A aposta da modelo Candela Novembre na primeira MFW deste ano também foi a saia midi, porém mais justa e feita em couro. No ano passado, por outro lado, ela foi ao desfile de primavera de Giorgio Armani dando um toque esportivo a uma midi larga e despojada que combinou com um moletom.

 

Mulher de flores

 

Seguindo essa linha mais feminina, as estampas florais são outro elemento presente nas semanas de moda milanesas mesmo durante o outono e inverno. As fashionistas que circulam pelas ruas da Itália adoram incluir essa referência em suas roupas, seja de forma mais romântica e feminina ou ainda com um toque boêmio, como em uma produção de Chloe Nørgaard.

 

Durante a MFW de primavera 2016, Chloe propôs um look confortável e hippie de calça cropped e camisa bordada, incluindo ainda uma bolsa preta e branca da Chloé. Ela combinou o look com cabelos loiros, uma opção discreta para a modelo que está sempre mudando de cor (do verde ao rosa, do roxo ao arco-íris).

 

Já a designer Diletta Bonaiuti trouxe a estampa em um look mais moderno, com um moletom florido de J.W.Anderson e saia jeans, enquanto a editora de moda da Allure Magazine, Rachael Wang, usou um kimono azul com flores sobre jeans do mesmo tom durante o desfile de outono da Fendi.

 

Fiel à vivacidade e à irreverência dos italianos, a moda de rua de Milão mostra que sabe brincar com noções de proporção e gênero sem perder sua essência clássica e feminina. Grazie mille Milano! 

 

street style Milao