Carregando...

Carregando...

Carregando...

Selecione uma opção

Por favor selecione um Sexo para comprar!

Bem-vindo(a) à Farfetch, faça login ou cadastre-se
 

O Dia Internacional da Mulher acontece nessa semana e abrimos uma conversa despretensiosa e ao mesmo tempo de grande importância para refletirmos o(s) significado(s) de ser mulher hoje em dia, além de trocarmos ensinamentos e inspirações com as que integram nossa lista poderosa.
Para começar, role a página para conhecer cada uma de nossas musas, pois não tem jeito melhor de se comemorar a data! E não se esqueça de compartilhar suas impressões e responder nossas perguntas nas redes sociais usando @farfetchbrasil e #mulheresqueinspiram.

Por Beatriz Falcão e Olivia Hanssen

O que é ser mulher hoje em dia? 

É uma mistura de emoções, um conflito na busca do seu espaço no mundo machista e o equilíbrio entre a razão e o coração.

Sua coisa favorita em ser mulher? 

É ter as artimanhas do universo feminino.

Uma mulher que te inspira e por quê?

É a mulher que é protagonista da sua própria história, que quebra as regras para se divertir, quem tem a liberdade de ser como é.

Uma dica para as mulheres que estão lendo? 

Busque sabedoria e equilíbrio para contar sua própria história. 

O que é ser mulher hoje em dia? 

Ser mulher hoje em dia é dar conta de um dia a dia onde as responsabilidades são muitas, como trabalhar, cuidar da casa, do filho e de você mesma. Nunca esquecer do romantismo com o marido e ainda se divertir com tudo isso.

Sua coisa favorita em ser mulher? 

Acho que sou muito feminina e que a força e delicadeza são um twist perfeito, amo ser mulher.

Uma mulher que te inspira e por quê?

Muitas me inspiram sejam pela luta ou pelo exemplo de mães ou trabalho, mas uma mulher que eu adoro é a Kate Moss: mãe, moderna, cool, despretensiosa e linda!

Uma dica para as mulheres que estão lendo? 

O mais importante que eu acho para a mulher de hoje em dia poder dar conta de tudo, se cuidar e ter autoconfiança! Assim, tudo fica mais fácil.

O que é ser mulher hoje em dia? 

Ser mulher hoje em dia é maravilhoso! Ter multitarefas. É desdobrar-se em mil, desempenhando todos os nossos papéis o que nos motiva a fazer cada vez mais. Gosto do mix: força, sensibilidade, foco e paciência para saber ouvir e falar.

Sua coisa favorita em ser mulher? 

Ser independente, batalhar por aquilo que acredito e fazer as minhas próprias escolhas.

Uma mulher que te inspira e por quê?

Michelle Obama. Ela é negra, estilosa, confiante e tem uma carreira sólida. Michelle esbanja elegância provando que não é preciso ser rica para estar na moda. Admiro mulheres fortes.

Uma dica para as mulheres que estão lendo? 

Encontrar o equilíbrio entre força e sensibilidade. Conquistar seu espaço, lutar por igualdade e nunca temer os desafios.

O que é ser mulher hoje em dia? 

No mundo da moda, hoje em dia, as mulheres não são vistas mais somente como consumidoras, mas como geradoras de tendência, influenciadoras, pesquisadoras e criadoras, sendo, inclusive, grande parte do mercado. Estando inserido também no mercado da moda, o setor coureiro-calçadista já vê nas mulheres uma grande força de trabalho e liderança forte, o que não acontecia antes. Normalmente, os temas das nossas coleções giram muito em torno da realidade das mulheres da empresa, do mercado e das clientes. E já fazem algumas coleções que variamos em torno de um mesmo conceito: a mulher real, empoderada, e sua relação consigo mesma e com o mundo.

Sua coisa favorita em ser mulher? 

A capacidade das mulheres atuais de cuidarem de si, dos filhos e da casa faz delas ótimas profissionais. Capazes de serem cuidadosas e delicadas ao mesmo tempo em que são práticas e objetivas.

Uma mulher que te inspira e por quê?

Minha mãe é uma mulher que inspira muito a mim e meus irmãos. A Luiza Barcelos nasceu em 1989 e foi justamente por iniciativa da minha mãe, D. Dorinha, e atualmente é comandada por mim e meus três irmãos: Rosa, Lúcia e Luiz Raul, por um de meus cunhados, Ronaldo, além de um time de 375 colaboradores. Tudo começou quando o meu pai foi diagnosticado com pouco tempo de vida e minha mãe decidiu iniciar uma nova empreitada, aos 50 anos, para conseguir terminar de nos educar, pois na época ainda éramos adolescentes. Desde o primeiro momento minha mãe apostou na feminilidade, na riqueza de detalhes e proximidade com suas clientes, o que foi essencial para a trajetória de sucesso da marca. São ao todo quase 30 anos de história, ao longo dos quais nós mantivemos e ampliamos o legado e a obra de Dona Dorinha, passando a compartilhar de seus ideais e projetos.

Uma dica para as mulheres que estão lendo? 

Sou uma apaixonada por sapatos de todos os modelos e saltos, e admiro o poder de cada um deles. Uma mesma produção pode assumir estilos completamente diferentes dependendo do que se calça. Calça jeans e camisa branca, por exemplo, vão do passeio à reunião de trabalho unicamente trocando-se a rasteira pelo scarpin. Aproveitem-se disso!

O que é ser mulher hoje em dia? 

É entender que o seu espaço na sociedade é muito, muito maior do que muita gente ainda julga ser. Que não tem que ter medo de ser quem é e fazer o que ama. Seja em uma conjuntura familiar, social ou profissional. Entender que é livre. Ainda que tenha que lidar com muitos tipos de atitudes retrógradas. Ter certeza do seu potencial.

Uma dica para as mulheres que estão lendo? 

Se eu pudesse dar uma dica, seria para sonharem, acreditarem e persistirem. Mesmo que o resultado não seja exatamente o esperado, o processo vai ser sempre a parte mais valiosa.

O que é ser mulher hoje em dia? 

É ser mil e uma utilidades, rs! Estar pronta para os desafios que a vida tem a oferecer. Hoje em dia as mulheres são independentes, fortes, donas do seu próprio mundo e do seu nariz e isso não é incrível? Me considero uma delas, mas confesso que também adoro ser mulherzinha e esposa! É uma delícia você saber que tem o poder da sua própria vida e ao mesmo tempo dividir tudo com um marido que ama. Sou super romântica, acredito no casamento "até que a morte nos separe" e no amor.

Sua coisa favorita em ser mulher? 

Poder gerar uma vida! Mas se eu puder falar coisas do cotidiano, eu diria ir ao cabeleireiro, acho uma delícia!

Uma mulher que te inspira e por quê?

Vou ser clichê nesta resposta, mas a Gisele Bündchen me inspira em todos os sentidos. Ela é uma business woman, mas em primeiro lugar é mãe e esposa. Imagino que ela deve ter que fazer escolhas difíceis em nome da família, pois esta é a prioridade dela! E em muitos momentos me vejo na mesma situação que ela, tendo que negar trabalhos para focar em casa... e tenho certeza que essa é sempre a escolha certa.

Uma dica para as mulheres que estão lendo? 

Não se cobrem tanto! E vamos assumir que é difícil ser, ao mesmo tempo, mãe, esposa dedicada, dona de casa, mulher de negócios, e bem-sucedida? Ser mãe não é para qualquer uma! Cheguei a esta conclusão pois mesmo nos momentos mais difíceis você sempre pensa no seu filho. E se colocarmos todas estas mulheres numa mesma pessoa? Já esqueci de comprar o leite para minha filha e fiquei mal, hoje em dia eu relevo e entendo que, se esqueci, é porque estava fazendo outra coisa tão importante quanto. O problema da mulher de hoje é que ela quer ser perfeita em tudo, e eu me considero neste grupo também.

O que é ser mulher hoje em dia? 

É a arte de saber construir e unir com muito amor a família, o trabalho, os sonhos e realizações pessoais!

Sua coisa favorita em ser mulher? 

Fazer mil coisas ao mesmo tempo e saber que somos as grandes transformadoras da vida!

Uma mulher que te inspira e por quê?

Muitas mulheres me inspiram: Sonia Hess, Luiza Trajano e Patricia Arquette..

Uma dica para as mulheres que estão lendo? 

Esteja sempre muito perto de si mesma, tenha fé, foco, força de trabalho e brilho nos olhos! Nunca se esqueça que o amor é fruto da admiração!

O que é ser mulher hoje em dia? 

Ser mulher hoje em dia é ser forte, capaz, valente e doce ao mesmo tempo.

Sua coisa favorita em ser mulher? 

Minha coisa favorita é poder gerar vida.

Uma mulher que te inspira e por quê?

Golda Meir, pela força, senso de justiça e sua luta incansável pela paz.

Uma dica para as mulheres que estão lendo? 

Nunca use a suposta fragilidade feminina como desculpa. E nunca traia seus instintos. 

O que é ser mulher hoje em dia? 

Ser mulher nos dias de hoje é ter toda a liberdade do mundo porém vivendo em um mundo cheio de julgamentos e cheio de padrões. Acho que nunca tivemos tanto espaço, tanta consciência do nosso poder e tanta liberdade, porém nunca vivemos em um mundo tão careta ao mesmo tempo, é super contraditório! Mas também é um momento novo e nós estamos nos empoderando a partir um caminho que mulheres fortes que escreveram.

Por isso é tão importante que haja essa consciência e que tenha mulheres questionando e criando novos exemplos. Nós só podemos mudar o mundo a partir de nossos exemplos e por isso veio a ideia do Estelar, uma plataforma de entrevistas e depoimentos para inspirar mulheres, lembrando do papel que cada uma tem no mundo, seja como mãe, seja como empresária, seja como líder ou como conselheira, mas que principalmente ela se sinta inteira e consciente do poder que ela tem de seguir o sonho que ela tiver!

E principalmente, estamos em um momento que precisamos devolver o sentimento de união que a gente perdeu, é um passo muito importante para que nós mulheres possamos seguir em paz. Uma rede de apoio mútuo, poder viver essa aliança que a nossa alma sente saudade, irmandade, sororidade!

Sua coisa favorita em ser mulher? 

É poder acreditar na minha intuição, é poder acreditar na força que eu tenho e quando a gente tem a oportunidade de conhecer e de se entregar, fazer isso de corpo e alma. Claro, poder colocar cílios postiços, batom vermelho e salto alto, afinal não tem nada mais divertido do que ser mulher e poder se divertir com a moda. Como designer, eu acredito muito na força que uma peça tem no empoderamento de uma mulher, moda não é tudo, mas pode ser um caminho lúdico e muito importante para a desconstrução e construção do humor.

Eu ainda estou em um processo de autoconhecimento, e isso só vem através de meditação, de observação, e criando uma rede de apoio e troca entre mulheres, só assim a gente vai percebendo a mulher que mora dentro de nós. Eu percebi que não dá para ser a mulher maravilha, multitarefas que tem que ser perfeita em tudo, porque ter essa imagem é impossível. Hoje, eu respeito o meu ritmo, respeito meus desejos e vontades, respeito meu tempo. E quando a gente encontra esse espaço vazio, a gente encontra espaço para ser tudo o que quiser ser.

Uma mulher que te inspira e por quê?

Muitas, todas, depois que eu criei o projeto Estelar, um canal voltado para disseminar conhecimentos femininos e gerar novos exemplos de vida e de liderança eu percebi que toda mulher que cruzou o meu caminho até hoje tinha alguma história linda de vida para repartir comigo e me fazer crescer. Esse é o maior presente que a gente pode ter. A importância de criar um círculo de amigas onde a gente possa trocar nossas experiências, sem julgamento, uma base de apoio mútuo onde todas crescem, cúmplices buscando cada uma o seu sonho e o que nos faz feliz.

Mas eu tenho lido muito as histórias das mulheres na minha família, Dona Leopoldina é uma presença muito forte na minha vida, pela dedicação e amor que ela teve ao Brasil e pela curiosidade que ela tinha pela vida. Outra mulher muito importante na minha vida é minha avó paterna Marie Sapieha, uma guerreira que durante a segunda guerra foi espiã e lutou pela liberdade do seu país.

Uma dica para as mulheres que estão lendo? 

Se conheçam, se informem dos seus direitos, se libertem de seus medos e parem de julgar outras mulheres. A gente nunca sabe qual o caminho que a outra pessoa está percorrendo, mas no fundo nós queremos o mesmo objetivo.

Quando a gente começa a olhar mais para nós e se conhecer mais, nos temos menos tempo para julgar os outros e principalmente, a gente começa a dar valor para as coisas mais importantes da nossa vida.

Dois livros que são interessantes de ler nesse momento: “A Mulher que corria com lobos” e “Sejamos Todos Feministas” da Chimamanda Ngozi Adichie um livro pequenininho que todos, inclusive homens deveriam ler.

O que é ser mulher hoje em dia? 

É luta, mas não no sentido da peleja e da batalha, é uma luta que envolve o afinco a diligência. É uma conversa daquilo que está dentro, da consciência e da intuição com o que está posto fora. Os valores daquilo que é feminino estão mudando e nós mulheres os reescrevemos diariamente. É defender seu corpo e suas vontades, sem esperar o príncipe encantado, sem que te digam o que é certo. Ser mulher hoje é questionar o que é ser mulher. Vai desde raspar a cabeça ou resolver aceitar seus cachos, decidir ser mãe ou não, aprender a viver no seu corpo sem ceder a padrões culturais, participar ativamente da política que concerne aos nossos direitos enquanto pensa naquela blusa que você quer muito ter. É doce e forte, mas requer presença, aprendizado constante. Nossas avós eram mulheres porque eram mães ou esposas. Nós estamos reescrevendo o que é ser mulher hoje, então é uma questão que ainda não há uma divisão certa.

Sua coisa favorita em ser mulher? 

Ressignificar o feminino todos dias. Ser mulher é ter dias Sex and the City, outros Girls e outros Orange is The New Black. O melhor de ser mulher é descobrir que mulher se quer ser e lutar por ela, seja por um dia ou por uma vida toda.

Uma mulher que te inspira e por quê?

As mais próximas, aquelas que eu sinto a luta e que pulsam perto de mim. Minha mãe é uma delas, delicada, determinada, resiliente, sensível, esperta e engraçada, autêntica. São essas mulheres que os corações, as mãos e a mente estão alinhados e dançam conforme sua música interna, sem se deixar levar pelo ruído do mundo. Tenho a sorte de ter muitas delas perto de mim, amigas e colegas de trabalho.

Uma dica para as mulheres que estão lendo? 

Vou deixar uma wishlist pronta para quem estiver lendo me mandar pencas de presentes, rs.