Carregando...

Carregando...

Carregando...

Selecione uma opção

Por favor selecione um Sexo para comprar!

Novidade Farfetch: Haight

 

Com dois anos de existência, a marca carioca Haight já conquista seu lugar ao sol com peças minimalistas e modelagens nada óbvias. Recortes estratégicos e conceituais delineiam os diferentes formatos de corpo e estilos da mulher brasileira, atualizando o look da clássica garota de Ipanema

Por Beatriz Falcão, fotos Hick Duarte e Pedro Perdigão


A estilista da Haight, Marcella Franklin, aposta em uma moda praia que vai na contramão do estereótipo brasileiro, sem deixar de trazer peças desejo em sua coleção. As tradicionais flores e estampas tropicais dão lugar a uma cartela de cores neutra, menos biquínis e mais em maiôs, menos corpo à vista, mais jogo de esconde e mostra. E surpreende, além do fator funcional: o maiô vira body em instantes ao deixar as areias e ir para um almoço ou festa pós-praia.

Confira nosso bate-papo com Marcella sobre sua marca que acaba de estrear em nossas araras virtuais e divide com a gente suas inspirações e desejos para a Haight.


Conte um pouco como foi o processo de formação da Haight?
Eu sempre fui apaixonada por praia e por biquínis. Em geral optava por peças mais diferentes das habituais cariocas, muitas vezes vintages, compradas em brechós ou em viagens. Trabalhei 3 anos no estilo feminino da Auslander e na coleção SS14 desenvolvemos uma linha de praia, especial para a passarela, em parceria com a Lenny Niemeyer, de quem sempre fui fã. Foi então que tive a oportunidade de criar peças mais conceituais e de modelagens diferenciadas (como as que eu gostava) e ainda com toda a estrutura de desenvolvimento e produção da Lenny. Saí de lá para colocar em prática um projeto autoral, com um tipo de produto que eu sempre gostei e tinha bastante dificuldade de encontrar no mercado carioca: peças com modelagens e shapes mimalistas, porém sofisticados. Com apoio e estímulo de amigos, a coleção acabou ganhando ponto de venda no Leblon e em Botafogo antes mesmo de ficar pronta. Depois de lançada, teve um retorno muito positivo. Foi então que um grande amigo me propôs uma sociedade e abrimos a Haight, que acaba de fazer 2 anos.

Qual é a marca registrada da marca?
A Haight traz uma proposta de moda praia que pode ser considerada diferente da maioria convencional carioca. Com shapes minimalistas e modelagens diferenciadas, as peças podem ser utilizadas em outros ambientes, além da praia e piscina. Além dessa nova proposta de shape, a diversidade de características da mulher brasileira é uma das coisas que mais me encanta. Mais uma vez buscando a valorização do que cada uma tem de especial, uma das novidades dessa coleção são os nossos diferentes tons de nude. Para a próxima primavera, montamos uma cartela de cor que disponibiliza o nude da bronzeada, o nude da pele negra, o nude da mulata e o nude da branquinha - que pegou muito Sol, nosso rosa nude.

 

“Nossos produtos são pensados justamente para fazer a mulher se sentir bem e bonita com o próprio corpo. Não importa se veste P ou GG”

Quais são suas principais preocupações na hora de desenvolver uma peça, em termos de modelagem, bom caimento, conforto?
A modelagem e o caimento das peças sempre foram uma das minhas maiores preocupações durante o desenvolvimento. Nossos produtos são pensados justamente para fazer a mulher se sentir bem e bonita com o próprio corpo. Não importa se veste P ou GG. Sempre vamos ter um modelo mais fechado no colo, um cavado nas laterais, outro decotado na frente, outro com a cava da perna um pouco mais baixa e por aí vai. Não importa o modelo, os recortes são sempre estratégicos e os acabamentos escolhidos para não apertarem locais indesejados ou provocarem marcações que nenhuma mulher gosta. Já tive algumas clientes que me escreveram para falar exatamente isso: que nunca cogitaram nem provar uma peça da Haight, (por terem mais curvas ou medidas maiores em algumas partes do corpo do que em outras), mas que quando o fizeram se surpreenderam e nunca se sentiram tão bem na praia. É um dos feedbacks mais importantes e valiosos para mim.


A mulher que veste Haight...
Não há uma generalização para a mulher que veste Haight. Mas sim, uma tendência de comportamento. Em sua maioria, são clientes que tem como ponto em comum uma cabeça aberta e uma certa despreocupação em usarem o que gostam, mesmo que não seja a peça mais convencional e habitual da praia carioca. Como propomos peças que funcionam e são capazes de transitar por diferentes ambientes além do mar, atendemos muitas vezes ao perfil da carioca que sai para a praia e faz diversos programas em seguida, aproveitando o dia por completo. Vai à praia pela manhã, almoça com as amigas, emenda em um bar e acaba parando em uma festa. E estará bem para todos eles. Costumo dizer que atendemos também a uma parcela globalizada de amantes do mar.




E quem você mais sentiu orgulho de ter vestido Haight? E quem você gostaria de vestir?

Naomi Campbell! Quem eu gostaria.. Hum.. Acho que Alexa Chung!

Que peça você destaca que acaba de estrear na Farfetch?

Estou apaixonada pela linha de tricôs <3

Dicas e cuidados para a peça durar mais:

Lavar sempre à mão, com água corrente fria e sabonete neutro. Manter em local fresco e arejado. Cuidados especiais com as peças tecidas em tricô, evitando contato com superfícies ásperas.

Destino de férias?

Bahia!

Trilha sonora para o verão?

Selvagem, Caetano Veloso, Novos Baianos

 

Livro de cabeceira?

No momento, Criatividade S/A - história da Pixar

Assisti e recomendo:

Stranger Things

 





HAIGHT

Maiô Body de tricô

Compre Agora
HAIGHT

Maiô estampado

Compre Agora
HAIGHT

Maiô estampado

Compre Agora
HAIGHT

Maiô frente única

Compre Agora

CURTIU ESSA MATÉRIA?

Confira nossa seleção com vestidos para o verão aqui, e uma lista com os brincos da temporada aqui